Sustentabilidade na Educação Infantil, por quê?

crianças juntas observam peixes de papel

Na Escola Viva, Sustentabilidade é assunto importante no currículo de todos os segmentos. E Sustentabilidade na Educação Infantil, por quê?

crianças juntas observam peixes de papel

Por Sonia Tokitaka

Questões que importam

Como estará a temperatura média do planeta em 2030? 

O mundo está cumprindo suas metas?

Essas são algumas das questões presentes nos Indicadores Brasileiros para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS Brasil. Isto é, questões que mobilizam discussões na sociedade e na educação). Temas que pautam negociações entre os países e orientam as políticas públicas no enfrentamento das mudanças climáticas. 

Mas a crise climática não é o único desafio da Agenda. Sustentabilidade é tema muito mais amplo, pois o assunto envolve questões sérias, como a redução da desigualdade, a fome em diversos países, a proteção da vida na terra e na água, entre outros.

Certamente, temas que questionam formas de viver, modelos políticos, econômicos e sociais. Por isso, o consenso diz que essa realidade complexa requer enfrentamento e soluções imediatas. Sendo assim, exige responsabilidade individual e coletiva em nível local e escalas mais amplas. 

Sustentabilidade na Educação

A Organização das Nações Unidas descreve os principais desafios de desenvolvimento para a humanidade na Agenda 2030, que tem em seu centro os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Destaca-se que, na Agenda, a educação é, ao mesmo tempo, objetivo específico e meio crucial para o desenvolvimento dos demais. Certamente, a Escola Viva defende a Sustentabilidade na Educação!

Afinal, se a educação tem papel central na construção de valores, produção de conhecimento e competências, portanto, a escola é o lugar privilegiado para esse processo. 

Do ponto de vista pedagógico, o reconhecimento de que situações complexas exigem visão sistêmica (diagnóstico e intervenção) implica em pensamento complexo. Portanto, em percepção de interrelações, em trabalho com situação problema, articulação entre saberes e conhecimentos de todas as áreas. 

Projeto Sustentabilidade Viva

Desde os tempos em que Sustentabilidade ainda não era tema popular, a Escola Viva debate o assunto, dentro e fora da sala de aula. Nós acreditamos na responsabilidade do trabalho diário na preparação de crianças para as questões postas por essa ampla agenda. 

Afinal, se ajudamos a criar o problema, é justo participar da sua solução. Por isso, falamos sobre as Mudanças Climáticas, as Cidades Sustentáveis, o Consumo & Compras Sustentáveis, as Políticas inclusivas e participativas e Sobre pandemia e sustentabilidade. E, assim, entendemos nosso compromisso com a criação de condições para um futuro possível. 

Ou seja, esse futuro, possível e desejado, depende das pessoas que estão sendo formadas hoje. Adultos com capacidade de compreender essa complexidade, de colaborar e de agir. Sem dúvida, pessoas prontas para provocar mudanças e cobrar responsabilidades que estejam em outros âmbitos, além do individual.  

Você conhece o Projeto Sustentabilidade Viva

As crianças de hoje

Sendo assim, em um futuro não tão distante, essas crianças, hoje estudantes da Educação Infantil, terão participado da construção de um futuro que será vivido em 2030, 2050 … Adultos, cidadãos responsáveis por lidar com um cotidiano que exige posicionamentos e escolhas.

Se, em 2050, questões como a redução das emissões de gases de efeito estufa, a perda da biodiversidade e recuperação de ecossistemas já estiverem solucionadas, muito terá dependido de nós e das nossas crianças.

Por isso, nós defendemos o exercício do tema Sustentabilidade na Educação, desde muito cedo, na escola e na família.

Ebook_Sustentabilidade na escola: da Educação Infantil ao Ensino Médio
Sustentabilidade na Educação Infantil, por quê?

Afinal, como tudo mais na educação básica, é na Educação Infantil que se começa. 

Porque esse é o momento dos primeiros passos na construção do conceito de ambiente e de uma forma de olhar, compreender e intervir no “mundo”. 

Escola na primeira infância: qual a influência em seu desenvolvimento?

Por isso, a importância da construção de competências-chave que permitam esse tipo de participação. Em resumo, uma prática educativa que exercite elementos cognitivos, afetivos, volitivos e motivacionais. A interação de conhecimentos e habilidades que não são ensinadas, mas desenvolvidas na ação, com base na experiência e na reflexão. 

“A educação é uma prioridade para a UNESCO, porque é um direito humano básico e estabelece a fundação para a construção da paz e a promoção do desenvolvimento sustentável” (Educação para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável)

Educar com encantamento

Rachel Carson afirmava que a criança tem um “senso de encantamento” que a faz maravilhar-se com os “mistérios do mundo que a cercam”. Edward Wilson aponta para o fato de que a sensação de conhecer o lugar no qual vivemos nos dá um “senso de afinidade com a vida”. 

Nossa rotina favorece atividades práticas e conversas sobre conteúdos que dão corpo à temática da Sustentabilidade. Muitas vezes, o assunto é abordado pelas próprias crianças, pois elas que ouvem constantemente falar dele, dentro e fora da escola. Mas entendemos a importância de ir além dos limites da sala de aula e, para tanto, temos no Quintal, o “coração” desse projeto. 

Isto é, o Quintal é o lugar onde, essencialmente, as crianças aprendem brincando.

Quer saber mais sobre Espaços educativos, construtivismo e a livre expressão na Educação Infantil?

A importância do Quintal na Educação 

Mas a importância do espaço “extraclasse” vai além do plantio de hortas e jardins. Pois ele gera situações de aprendizagem e possibilita a vivência com plantas e animais. Portanto, o Quintal favorece a observação, investigação e a compreensão de ecossistemas. Pois é o espaço de convivência coletiva, por excelência. 

Ou seja, é no Quintal da Escola Viva, que flora, fauna, crianças pequenas, crianças maiores e adultos convivem em seus múltiplos papéis na comunidade escolar. Todos, juntos, estabelecem uma teia de relações que é matéria prima preciosa, principalmente quando falamos na construção de valores, encantamento e afinidade pela vida. Isto é um exercício diário de Sustentabilidade.

Dessa forma, o espaço é organizado para permitir e ampliar essa rede (real) de relações. Ou seja, oferece uma micro-sociedade onde os conflitos, as negociações e as suas soluções emergem como excelentes situações para uma aprendizagem que supõe responsabilidade. Afinal, a responsabilidade com tudo aquilo a que estamos ligados. 

Favorecendo, dessa forma, um importante exercício da capacidade de ver o mundo, não como partes separadas, mas como um todo interligado. Tudo isso, bem aqui, no Quintal da Escola Viva. 

Cuidar do mundo é uma experiência Viva. 

Sonia Tokitaka é assessora da área de Ciências da Natureza e Sustentabilidade na Escola Viva. Bióloga formada pela USP, mestre em Educação na área de Supervisão e Currículo pela PUC-SP. Foi consultora do Ministério da Educação, participou da elaboração do programa Parâmetros em Ação Meio Ambiente na Escola, bem como de seus respectivos materiais. Coordenou a implementação nacional do programa de formação continuada de professores. Assessorou inúmeras instituições, entre elas a Fundação Bradesco, Instituto Paulo Freire, Fundação Roberto Marinho, Secretaria Municipal de Educação de São Paulo.

Saiba mais sobre este e outros assuntos:

Espaços educativos, construtivismo e a livre expressão na educação infantil

Escola na primeira infância: qual a influência em seu desenvolvimento?

Boas-Vindas ao Projeto Sustentabilidade VIVA!

Quer saber mais sobre a Educação Infantil da Escola Viva? Entre em contato e venha nos conhecer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça mais de perto

Agende uma visita